Buscar
  • Clínica Rio de Janeiro

Febre Maculosa Brasileira (FMB)


A Febre Maculosa Brasileira, também conhecida como Febre do Carrapato, é uma doença infecciosa febril aguda, de gravidade variável, cuja apresentação clínica pode variar desde as formas leves e atípicas até formas graves, com grande número de óbitos. Todo caso suspeito de Febre Maculosa requer notificação compulsória e investigação, por se tratar de doença grave.


Características do agravo

A FMB é causada por uma bactéria do gênero Rickettsia (Rickettsi Rickettsii), transmitida por carrapatos, caracterizando-se por ter início abrupto, com febre elevada, cefaleia e mialgia intensa e/ou prostração, seguida de exantema (manchas vermelhas na pele), predominantemente nas regiões palmar e plantar, que pode evoluir para petéquias, equimoses e hemorragias. O período de incubação varia de 2 a 14 dias, e o tratamento precoce é essencial para evitar formas mais graves da doença. É transmitida pela picada do carrapato infectado, geralmente quando o artrópode permanece aderido ao hospedeiro por um período de 4 a 6 horas. A doença não é transmitida de pessoa a pessoa. O principal vetor tem ampla dispersão por todo território nacional, e é popularmente conhecido como "carrapato estrela", "carrapato de cavalo" ou "rodoleiro", suas ninfas por "vermelhinhos", e as larvas por "carrapatinhos" ou "micuins", mas qualquer espécie de carrapato pode ser reservatório da bactéria. Diversos animais têm importante participação no ciclo de transmissão da Febre Maculosa, principalmente os equídeos, os roedores (como a capivara) e os marsupiais (como o gambá). 


Definição de caso suspeito

Indivíduo que apresentem: • Febre de início súbito, cefaleia, mialgia e história de picada de carrapatos e/ou que tenha frequentado área sabidamente de transmissão de Febre Maculosa nos últimos 15 dias; ou • Febre de início súbito cefaleia e mialgia, seguido de aparecimento de exantema máculo-papular entre o 2º e 5º dias de evolução e/ou manifestações hemorrágicas.


IMPORTANTE:

Adotar o uso de barreiras físicas quando se expuser a áreas com possibilidade de presença de carrapatos, conforme descrito a seguir:

• Usar roupas claras e com mangas compridas, para facilitar a visualização de carrapatos; • Usar calças compridas, inserindo a parte inferior por dentro de botas, preferencialmente de cano longo e vedadas com fita adesiva de dupla face; • Examinar o próprio corpo a cada 3 horas, a fim de verificar a presença de carrapatos – quanto mais rápido os mesmos forem retirados, menor a chance de infecção; • Retirar os carrapatos (caso sejam encontrados no corpo) preferencialmente com o auxílio de uma pinça (de sobrancelhas ou pinça cirúrgica auxiliar); • Não esmagar o carrapato com as unhas, pois o mesmo pode liberar as bactérias e contaminar partes do corpo com lesões.


Observação

Tenha cuidado ao retirar o carrapato que estiver grudado em sua pele, e não se esqueça de que os sintomas iniciais da Febre Maculosa são semelhantes aos de outras infecções, e requerem assistência médica imediata. Esteja atento ao aparecimento dos sintomas comuns a vários tipos de infecção e procure um médico para diagnóstico diferencial.

0 visualização

Clientes atendidos:

© 2018 por Clínica Rio de Janeiro. Orgulhosamente criado por agws.com.br

Parceiros:

  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social